AR CONDICIONADO INVERTER

Ar-condicionado Inverter e um novo mercado para a manutenção de equipamentos

Já há alguns anos, os famosos ares-condicionados tradicionais estão sendo substituídos por tecnologias mais novas e avançadas. Para compor esse cenário, o mercado de climatização inovou com os chamados Inverters, tecnologia que alia alto desempenho, eficiência energética e sustentabilidade.

Conhecido por apresentar potencial de redução no consumo de energia de 40% em comparação aos equipamentos tradicionais, e por trabalhar com o Fluido Refrigerante Ambientalmente Aceito HFC-410A em sua composição, esta tecnologia tem ganhado os profissionais e os clientes de ar-condicionado em todo o Brasil.

Para entendermos mais sobre este produto, vejamos um comparativo entre tecnologias anteriores e as empregadas nos atuais equipamentos:

                                   

Necessário maior tempo para atingir a temperatura desejada;

Atinge rapidamente a temperatura desejada;

Oscilação da temperatura em cerca de 2ºC;

A Temperatura desejada é mantida com pouca oscilação;

Baixo consumo de energia;

Até 40% menos no consumo de energia;

R-22 (HCFC);

R–410A  (HFC – Ambientalmente Aceito);

Compressor liga e desliga para manter a temperatura ambiente próxima a temperatura desejada;

Compressor varia a rotação em função da temperatura desejada;

Compressor com partida direta, picos de energia;

Aumento gradativo na rotação evitando picos de energia;

Baixo nível de ruído;

Com a temperatura estabilizada, o compressor opera em baixa rotação, reduzindo mais ainda o ruído da condensadora.

A M. Lopes Ar Condicionado possui a mais completa linha de aparelhos INVERTER para oferecer a seus clientes.

Ligue para nossos consultores e adquira conosco seus produtos e serviços.

Tire suas dúvidas sobre o funcionamento do ar-condicionado

O clima quente e seco deste verão fez muita gente correr para as lojas em busca de um ar-condicionado. Eficiente, o eletrodoméstico cumpre o dever de amenizar a sensação de calor, mas é conhecido por absorver a umidade dos ambientes e pesar na conta de luz.

ar-condicionado

Ar-condicionado faz mal para a saúde?

Não. Os aparelhos têm filtros com funções similares às dos pulmões, ou seja, filtram o ar do ambiente. O que prejudica a saúde é a falta de manutenção ou o uso incorreto. É preciso fazer limpezas periódicas dos filtros. No caso de residências, o ideal é a cada 30 dias. E, uma vez por ano, é recomendado fazer limpeza nos trocadores de calor (serpentinas) e dutos. Para esse tipo de manutenção é necessário contratar um profissional especializado.

Além da pureza, os fatores que influenciam o bem-estar e a saúde humana são a temperatura e a umidade relativa.

Choque térmico é prejudicial?

Sim. Se, na rua, a temperatura passar dos 30 graus, não faz bem chegar em casa ou no escritório e programar o equipamento para deixar o ar com 18.  A temperatura ideal de um ambiente deve ficar entre 21 a 26 graus.

O ambiente climatizado por ar-condicionado tem de estar completamente fechado?

Quanto mais fechado for o ambiente menor será a energia consumida pelo condicionador de ar para manter a temperatura baixa. Logo, o conceito de manter os ambientes mais fechados é favorável do ponto de vista econômico, porém não é o mais saudável.

Quando respiramos, absorvemos o oxigênio contido no ar e liberamos dióxido de carbono (CO2). Desta forma, se houver diversas pessoas em um ambiente e ele for completamente fechado, a taxa de CO2 aumenta e o nosso metabolismo sente isso (sensação de sono e cansaço). Assim, é recomendável que haja uma renovação de ar (entrada de ar externo).

A maioria dos equipamentos residenciais (de janela e splits) não possuem sistemas de renovação de ar, pois se considera que, nas residências, além de o número de pessoas não ser elevado, existe renovação constante através das frestas das portas e janelas ou através da abertura de portas. Mesmo assim, nestes ambientes recomenda-se abrir as janelas totalmente uma vez por dia para que o ar tenha sua renovação completa.

Aparelhos de ar-condicionado com maior capacidade (BTU/h) são melhores?

Não. Na verdade, ao escolher um produto para climatizar a casa, é preciso fazer o correto dimensionamento da carga térmica. Se isso não for feito, o consumidor pode ficar frustrado com o desempenho do ar-condicionado.

Como controlar o consumo de energia? 

- Adquira um equipamento com potência adequada ao tamanho do ambiente onde você pretende instalá-lo, pois os aparelhos com eficiência menor em ambientes mais amplos consomem mais energia;

- Evite a entrada de sol no ambiente refrigerado.

- Instale o aparelho num local com boa circulação de ar;

- Regule o termostato e evite o frio excessivo;

- Mantenha portas e janelas fechadas quando o aparelho estiver ligado;

- Limpe os filtros;

- Desligue o aparelho quando o ambiente estiver desocupado;